Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Comissão Processante colhe depoimentos de motoristas

Comissão Processante colhe depoimentos de motoristas

por alt publicado 28/09/2018 14h15, última modificação 28/09/2018 14h28

Na manhã de hoje (28/09), foi realizada reunião da Comissão Processante.

 Confira na Integra:

Aos vinte e oito dias do mês de setembro do ano de dois mil e dezoito, às nove horas e, no Plenário da Câmara Municipal de Altaneira, situado na Rua Joaquim Soares da Silva nº 406, centro. Presente os Vereadores, Vereador Professor Adeilton Silva; Flavio Correia e Cier Bastos, respectivamente, Presidente, Relator e Secretário, membros da Comissão Processante, instituída para apuração de denuncia por suposta pratica de infração político administrativa, devidamente fundamentada no inciso VII do Art. 4º do Decreto Lei nº 201/67, ofertada pelo Cidadão Raimundo Soares Filho em desfavor do Senhor Francisco Dariomar Rodrigues Soares, Prefeito deste Município, compareceu para prestar depoimento, na qualidade de testemunha, o Sr. Roberto Paulo Dias Alcântara,  servidor público municipal, dispensado pelos presentes a leitura da peca de denuncia. Prestado o compromisso legal, advertida a testemunha de que, se faltar com a verdade, incorrerá no crime de falso testemunho, nos termos do Art. 342 do Código Penal Brasileiro. Presentes à audiência o Dr Francisco Tacido Cavalcanti Soares advogado OAB/CE 8978, conforme procuração nos autos, As partes foram advertidas de que lhes é vedado interferir nas perguntas feitas pelos membros da Comissão e pela defesa e também nas respostas das testemunhas, havendo a faculdade,  porém, de reinquiri-la, por intermédio do Presidente da Comissão. As perguntas, respondeu que não e parente do denunciante e nem do denunciado e nos termos seguintes: Relator – o Sr. exercia qual função no Município no ano de 2017? R> que era motorista. Relator – Que veículos, o Sr conduzia no ano de 2017? R> vários veículos, pq não existe frota suficiente pra cada motorista ter um veiculo, Relator – O Sr. sabe informar, se no ano de 2017, esses veículos fizeram manutenção mecânica? R: que sim varias vezes. Relator – Aonde eram feitas esses revisões? R: em Crato empresa Rodoval, a maioria porque há serviços que eram feitos em Altaneira, Relator - Essas revisões aconteciam num tempo ou quilometragem certa, ou apenas quando apresentava defeitos? R. com a frota que tem ai, com a km era ate impossível, que a marca IVECO não e de boa qualidade e colocaram Ship que só complica, Relator –  Quando o Sr. começou a dirigir esse veiculo em 2017, qual era a situação de conservação deste e qual a situação atual? R> era ruim e na proporção de passar do tempo vai piorando. Relator – Esses veículos apresentavam defeitos com muita freqüência?  e que defeitos eram esses, o Sr. sabe relatar? R. Eram quebra de suspensão, furo de pneus, problemas no motor, alinhamento, e etc. Relator - O Sr. sabe informar a quem eram informadas a ocorrência de defeitos mecânicos nos veículos e quem determinava fossem realizados os consertos? R. em 2017 era a pessoa de Dada, Relator – em alguma momento ou em alguma situação, o prefeito municipal, chegou a tratar diretamente com o Sr. qualquer assunto ou tema relacionado as condições desse ou desses veículos? R. Claro, o Prefeito sempre era avisado e comentava da situação, pois a primeira pessoa que recorremos e o prefeito, Relator – o Sr. sabe informar como eram realizada as trocas de pneus dos ônibus escolares? R> Sempre que solicitou as trocas foram realizadas, pois anda sempre com ônibus superlotado, Relator – o Sr. presenciou alguma vez a troca desses pneus? R. já presenciou e as trocas eram feitas na borracharia de Diego e de Humberto, Relator – as vezes que o Sr estava como condutor desses veículos, houve algum dano irreparável em algum pneu? R. que ele dirigindo não, dei sorte)Relator – Como motorista, o Sr, sabe informar, em media, o tempo de vida útil de um pneu de ônibus? R. com a frota existente e difícil, os ônibus estão muito danificados, sempre anda com quantidade de pessoas alem do suportado,  são desalinhados, e as estradas muito ruins.Relator – Esses veículos usaram ou usam pneus cobertos? R. Não sabe informar, o que dirige se colocar pneu coberto não resiste. Relator : O depoente falou muito em frota defasada, sabe informar se diante de varias despesas com manutenção, sabe informar se os ônibus continua defasado. R: Que não sabe informar, pois não trabalha com contabilidade, mas pode dizer que se trata de carros velhos, e por mais que se conserta, não fica como novo. Advogado de defesa, apenas dizer que foi a testemunha que mais contribui com os esclarecimentos. Saber se a testemunha, sabe informar se tem conhecimento de situações de danificação de algum pneu mesmo sendo novo. R: que sim, não aconteceu com ele próprio, mas sabe que aconteceu com outros motoristas. Nada mais disse e nem lhe foi perguntado. Depoimento encerrado.

 

Aos vinte e OITO dias do mês de setembro do ano de dois mil e dezoito, às nove horas, no Plenário da Câmara Municipal de Altaneira, situado na Rua Joaquim Soares da Silva nº 406, centro. Presente os Vereadores, Vereador Professor Adeilton Silva; Flavio Correia e Cier Bastos, respectivamente, Presidente, Relator e Secretário, membros da Comissão Processante, instituída para apuração de denuncia por suposta pratica de infração político administrativa, devidamente fundamentada no inciso VII do Art. 4º do Decreto Lei nº 201/67, ofertada pelo Cidadão Raimundo Soares Filho em desfavor do Senhor Francisco Dariomar Rodrigues Soares, Prefeito deste Município, compareceu para prestar depoimento, na qualidade de testemunha, o Sr. Raimundo da Penha Sena,  servidor público municipal, dispensado pelos presentes a leitura da peca de denuncia. Prestado o compromisso legal, advertida a testemunha de que, se faltar com a verdade, incorrerá no crime de falso testemunho, nos termos do Art. 342 do Código Penal Brasileiro. Presentes à audiência o Dr Francisco Tácido Cavalcanti Soares advogado OAB/CE 8978, conforme procuração nos autos, As partes foram advertidas de que lhes é vedado interferir nas perguntas feitas pelos membros da Comissão e pela defesa e também nas respostas das testemunhas, havendo a faculdade,  porém, de reinquiri-la, por intermédio do Presidente da Comissão.  As perguntas, respondeu que não e parente nem do denunciante e nem do denunciado, e na forma que segue: Relator  – o Sr. exercia qual função no Município no ano de 2017? R. Motorista da Secretaria de Saúde. Relator – Que veículos, o Sr conduzia no ano de 2017? R. A ambulância do Distrito do São Romão. Relator – O Sr. sabe informar, se no ano de 2017, esse veículo fez manutenção mecânica? Relator- Essas revisões aconteciam num tempo ou quilometragem certa, ou apenas quando apresentava defeitos? Apenas quando apresentava defeito, em face de ser um veiculo velho.Relator –  Quando o Sr. começou a dirigir esse veiculo em 2017, qual era a situação de conservação deste e qual a situação atual? A situação era ruim teve que fazer ela todinha. Relator . se a testemunha sabe informar o nome da oficina  R . canteiros pneus. Relator  . de que forma eram conduzidos os carros ate a oficina. Respondeu . que foi rodando. – Esses veículos apresentavam defeitos com muita freqüência?  e que defeitos eram esses, o Sr. sabe relatar? Testemunha> foi feita revisão completa, pois o veiculo estava muito danificado, tendo que desmontar  frente todinha. Relator se sabe informar quantas vezes a ambulância foi a oficina. Testemunha . Duas vezes, sendo necessario levar novamente. Relator - O Sr. sabe informar outro motorista levou este mesmo carro a oficina. Respondeu que Não. Relator  se algum  a quem eram informadas a ocorrência de defeitos mecânicos nos veículos e quem determinava fossem realizados os consertos? Testemunha. Era informado a pessoa de Rômulo.

 

 

Relator  – em alguma momento ou em alguma situação, o prefeito municipal, chegou a tratar diretamente com o Sr. qualquer assunto ou tema relacionado a condição desse  veículos? Testemunha. Respondeu que não. Defesa por advogado, requerer que o presidente reporte ao relator que não apresente conclusões, pois perde a condição de isenção, protesta por constar em ata. Indaga a testemunha, se o veiculo apresentou problema somente essas duas vezes ou se apresentou em outras, que tenham sido levadas a oficina por outros condutores. Testemunha, respondeu que levou duas vezes, mas outros condutores podem ter levado, pois o carro e dirigido por outras pessoas. Defesa. Sabe informar se o carro costuma apresentar defeitos. Respondeu que sim, pois e um carro velho. Se a testemunha sabe informar o ano do carro e a quilometragem. Testemunha, não sabe informar a quilometragem, acredita que o ano e 2009. Defesa pelo Prefeito. Se a testemunha sabe informar se esse mesmo veiculo já prestou serviço no município sede em anos anteriores. Respondeu que sim, por muitos anos. Nada mais disse e nem lhe foi perguntado. Depoimento encerrado.

 Aos vinte e oito dias do mês de setembro do ano de dois mil e dezoito, às nove horas, no Plenário da Câmara Municipal de Altaneira, situado na Rua Joaquim Soares da Silva nº 406, centro. Presente os Vereadores, Vereador Professor Adeilton Silva; Flavio Correia e Cier Bastos, respectivamente, Presidente, Relator e Secretário, membros da Comissão Processante, instituída para apuração de denuncia por suposta pratica de infração político administrativa, devidamente fundamentada no inciso VII do Art. 4º do Decreto Lei nº 201/67, ofertada pelo Cidadão Raimundo Soares Filho em desfavor do Senhor Francisco Dariomar Rodrigues Soares, Prefeito deste Município, compareceu para prestar depoimento, na qualidade de testemunha, o Sr. Eudo Eufrasio da Silva,  servidor público municipal, dispensado pelos presentes a leitura da peca de denuncia. Prestado o compromisso legal, advertida a testemunha de que, se faltar com a verdade, incorrerá no crime de falso testemunho, nos termos do Art. 342 do Código Penal Brasileiro. Presentes à audiência o Dr Francisco Tacido Cavalcanti Soares, advogado OAB/CE 8978, conforme procuração nos autos, As partes foram advertidas de que lhes é vedado interferir nas perguntas feitas pelos membros da Comissão e pela defesa e também nas respostas das testemunhas, havendo a faculdade,  porém, de reinquiri-la, por intermédio do Presidente da Comissão.  As perguntas, respondeu que não e parente nem do denunciante e nem do denunciado, nos termos seguintes: Relator – Que função o sr. exerce no Município e desde quando? Motorista. Relator–  Que veiculo o Sr é condutor? Testemunha> Vários Veículos. Relator.  o Sr. sabe informar se no ano de 2017, esses veículos fizeram manutenção mecânica. Testemunha respondeu que sim. Relator. O Sr. sabe informar aonde eram feitas a manutenção. Testemunha  Rodoval. Relator – Essas revisões acontecia num tempo certo ou só quando apresentava defeitos. Testemunha só quando apresentava defeito. Relator –  Quando o Sr. Começou a dirigir em 2017 qual a situação desses e qual a situação atual. Testemunha. A situação esta do mesmo jeito. Relator, se sabe informar quais eram os defeitos. Testemunha, não sabe informar, pois não e mecânico. Mais defeito apresentava demais.

Relator  – o Sr. Sabe informar a quem era informado esses defeitos mecânicos. Testemunha, informava a pessoa de Douglas que repassava para a pessoa de Rômulo.

 

Relator– O Sr. Sabe informar como eram realizada as trocas de pneus e se alguma vez as presenciou. Testemunha respondeu que solicitava no almoxarifado e a troca era feita na oficina de Diego. Relator as vezes que estava como condutor desses veículos se houve dano irreparável. Testemunha respondeu que não. Relator se como motorista sabe informar o tempo de vida útil dos pneus de ônibus. Testemunha respondeu que de três a quatro meses. Relator Esses veículos usavam ou usam pneus cobertos, Testemunha respondeu que não sabe informar. Pela Defesa Advogado. A testemunha afirmou que as condições dos veículos em 2017 estavam normais, se sabe esclarecer. Testemunha. Estavam normais. Defesa advogado. Se as manutenções preventivas, como troca de óleo, filtro, eram comunicadas aos responsáveis e se eram realizadas. Testemunha respondeu que sim. Defesa advogado. Se os ônibus que a testemunha conduzia usava pneus novos ou recauchutados. Testemunhas, respondeu que apenas pneus novos. Nada mais disse e nem lhe foi perguntado.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

Mídias Sociais

Facebook Twitter Linkedin Youtube Flickr

Pesquisa de Opinião

Gostou do novo portal?

Sim
Não
Pode melhorar
spinner
Total de votos: 1151
Pesquisar no BuscaLeg
Logotipo do BuscaLeg - Buscador Legislativo

Acesso à Informação